Início Origem Instrumentos Trajes Danças Grupos Na Escola  Ligações

  O que são os Pauliteiros de Miranda
  A institucionalização dos Pauliteiros
  Vestígios da tradição dos Pauliteiros e reconstrução da tradição
  Os lhaços
  Conclusão

Barbara Alge, Revista "Brigantia", Jul/Dez 2004

 



 


 

Conclusão

Devido à popularidade crescente dos Pauliteiros em Portugal, a fundação de grupos de Pauliteiros em diferentes regiões portuguesas e nas comunidades portuguesas no estrangeiro, não penso que os Pauliteiros vão desaparecer, antes irão ser permanentemente reinventados. 

O que poderá desaparecer nos próximos tempos são as funções tradicionais dos Pauliteiros nas festas religiosas – estas já estavam decadentes em 2003 e 2004. Suponho que a forma do “rancho dos Pauliteiros” vai dominar. Um facto que podia acelerar a já mencionada redução do repertório. Quanto a esta redução, espero que as minhas gravações dos 28 lhaços cantados por Augusto Bilber (75 anos, antigo gaiteiro de S. Martinho de Angueira), assim como a minha demonstração de frases musicais servindo a uma identificação dos lhaços, estimulem os Pauliteiros a recuperar lhaços perdidos. Uma tal recuperação constituiria ao mesmo tempo um novo elemento na constante reconstrução da tradição dos Pauliteiros de Miranda.

Alge, Barbara; in Revista Brigantia, Vol. XXIV, nº 3/4, Jul/Dez 2004, pp. 159-170.

 

Referências

Alge, Barbara 
2004 Kontinuität und Wandel in der Tradition der Pauliteiros de Miranda (Trás-os-Montes, Portugal), Magisterarbeit, Institut für Musikwissenschaft, Universität Wien, Februar 2004 

Alves, Padre Francisco Manuel (Abade de Baçal)
1925 Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança, Bragança - 4ª edição: 1990, Palaçoulo: s.n.

Corrsin, Stephen D.
1997 Sword Dancing in Europe: A History, Hisarlik Press

Cravo, António,
2000 Os Pauliteiros de Salselas, Museu Rural de Salselas

Handler, Richard e Linnekin, Jocelyn
1984 “Tradition, Genuine or Spurious“, Journal of American Folklore, Vol. 97, July-September 1984, pp. 273-290

Lima, Maria João Soares Almeida Pedroso de
2000 A Brigada Victor Jara e A Recriação de Música Tradicional Portuguesa 
(1975-2000), Diss. Universidade Nova Lisboa 2000

Discos

Brigada Victor Jara
1979 Tamborileiro, Lisboa: Mundo Novo
1994 Danças e folias, Lisboa: Farol musica

Nota biográfica:
Barbara Alge, nascida em 1981 na Áustria, é mestre de musicologia pela Universidade de Viena, fez estudos de musicologia, etnomusicologia e francês na Universidade de Viena e na Universidade Paris 8; estudou violoncelo no Conservatório de Viena. No quadro dos seus estudos trabalhou no terreno em Portugal, principalmente em Trás-os-Montes. Actualmente é doutoranda de etnomusicologia na Universidade de Viena e na Universidade Nova de Lisboa e participa em seminários de antropologia na Universidade Nova de Lisboa.

 

Final